Salada de Cinema: Eclipse

O Eclipse pode ser representativo na vida de muitas pessoas, como em um evento astronômico, para cortar o cabelo e/ou até em lendas urbanas sobre lobisomens. Mas culturalmente eclipse é considerado sinônimo de transformação.

Nos filmes da Saga Crepúsculo sempre há uma transformação, seja ela no primeiro filme quando Bella conhece o vampiro Edward, ou no segundo que acaba conhecendo melhor o amigo lobisomem Jacob. Nesse terceiro filme da saga o clima de suspense em Seattle reflete a conflitos não resolvidos e ligados aos personagens de Bella, Edward e Jacob.

Victória, vampira malvada do primeiro filme, volta com sua vingança sobre o casal e acaba envolvendo a todos. Para leigos, o filme é a terceira parte da literatura de sucesso criada por Stephanie Meyer, virou febre com a onda vampiresca do cinema e traz o universo juvenil, muitas referências e dilemas desta fase etária como o amor, escolhas, brigas, suspense e transformações.

Bella com sua formatura se aproximando, encontra-se diante da decisão para que possa permanecer para sempre com seu amor Edward, mesmo relutante com a condição imposta por Edward (de que eles se casem para que seja ele a transformá-la em vampira) e que as conseqüências que esta escolha trará para ela mesma, sua família e amigos.

Enquanto isso, uma força desconhecida criou um Exército de Recém-Nascidos – composto por vampiros recém transformados, cuja força, instintos e incontrolável sede de sangue são muito maiores durante os primeiros meses em sua vida sobrenatural – a ferramenta de Victoria em sua busca por vingança contra a família Cullen. Enquanto o exército de recém-nascidos, liderados por Riley, avança em seu caminho em direção à Forks e a terra dos Quileutes, os Cullen e a Matilha devem por seus instintos e diferenças de lado e formar uma aliança para proteger Bella e a comunidade de uma ameaça maior.

Durante os 124 minutos de filmes, com algumas sacadas de humor em cenas de Bella com o Pai, melhores cenas de ação, trilha sonora recheada de músicas alternativas – destaque para a música tema feita pelo Muse e a música da banda brasileira Hory e sabemos mais sobre a história da secreta da tribo Quileute, e do passado de Rosalie e Jasper.

Um detalhe importante e não muito explicito é a ênfase na visão do diretor quando vemos esse filme, porque na literatura a visão sempre vem da personagem feminina e seus dilemas, e nesse filme acaba percebendo se a diferença e algumas novidades, como a personagem nova (Bree Tanner) e os coadjuvantes mais explorados com Riley, Maria e Royce King.

O romance é marca chave do enredo do filme, pelo triangulo amoroso, na decisão de Bella de se tornar vampira, e pelo desafeto dos rivais vampiros e lobisomens.

Título Original: The Twilight Saga: Eclipse
Direção: David Slade
Roteiro: Melissa Rosenberg, baseada no romance Eclipse de Stephenie Meyer
Elenco: Kristen Stewart, Robert Pattinson e Taylor Lautner
Duração: 124 min

Post do Salada de Cinema

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s