A message from St. Petersburg, Russia: We Will Not Be Silenced!

Recebi esse e-mail hoje:

“Meu nome é Sergey,sou membro da All Out na Rússia.Sou heterossexual, casado há 16 anos – e até a semana passada nunca tinha sido chamado de ativista. Mas em apenas 4 dias tenho uma audiência no tribunal, quando posso ser multado e talvez até jogado na cadeia, só porque levantei um cartaz em São Petersburgo dizendo o seguinte:

“Uma querida amiga é lésbica.A minha esposa e eu a amamos e a respeitamos,e a família dela é exatamente igual a nossa.”

Eu fui o primeiro a ser preso, mas isso pode acontecer com milhares de outras pessoas.Enquanto escrevo isto, as autoridades russas estão fazendo um plano para ampliar a lei contra a “propaganda gay” em todo o país.

Eu acredito que nunca deveria ser ilegal defender a dignidade da familia e d@s amig@s. Você assina e compartilha a minha carta urgente para o Primeiro Ministro russo Vladimir Putin, pedindo que ele que denuncie essa lei antes do meu julgamento? Ele tem o poder para acabar com isso, mas só faltam uns dias para criar um protesto gigante que irá forçar Putin a prestar atenção:

http://www.allout.org/pt/standwithsergey

Os defensores dessa lei alegam que ela “protege as crianças” – mas a minha prisão deixa claro que a sua verdadeira intenção. Esta lei quer realmente fazer lésbicas, gays, bi e trans (LGBT) desaparecerem na segunda maior cidade da Rússia. E não apenas as pessoas LGBT- mas pessoas como eu, heterossexuais que se preocupam por nossos amigos e familiares. Agora que os legisladores na Duma (corpo legislativo federal) estão discutindo uma nova versão da lei, ela pode se tornar nacional – mas isso se a gente nao lutar, agora.

O mundo e muitos d@s companheir@s russ@s estão começando a acordar para a idiotice dessa lei. Desde o Ouvidor de Direitos Humanos da Rússia, ao Conselho Presidencial de Direitos Humanos, cada vez mais pessoas estão levantando sua voz para dizer a Rússia como esta lei é uma violação descarada dos direitos humanos. Ela está sendo contestada nos tribunais, e está perdendo popularidade, pois remete a uma parte obscura da nossa história, quando as pessoas foram silenciad@s – ou pior – foram impedidas de falar o que pensam. Sem contar que ela fere cada obrigação dos tratados internacionais de direitos humanos que nosso país assinou.

É por isso que estou apelando para a única pessoa que tem influência sobre o processo politico na Rússia – e que poderia ajudar a anular esta lei inconstitutional e evitar que ela não seja implementada em todo o país. Assine agora e compartilhe a minha carta com os seus amigos e amigas – vamos assegurar que Putin saiba que o mundo inteiro está assistindo:

Obrigad@ pelo seu apoio.

Sergey Kondrashov
Advogado independente em São Petersburgo”

FONTES:

Dois homens são presos durante protesto em defesa dos direitos gays na Rússia
http://acapa.virgula.uol.com.br/politica/dois-homens-sao-presos-durante-protesto-em-defesa-dos-direitos-gays-na-russia/2/13/16138

Protesto gay termina com dois presos na Rússia http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=13&cid=114674

http://www.youtube.com/watch?v=ztHZK2ZrlQM

A All Out está colocando em contato muita gente de todos os cantos do planeta e de todas as identidades – lésbicas, gays, héteros, bissexuais, transexuais e travestis – e tudo no meio e além – para construir um mundo em que cada pessoa viva livremente e seja aceita pelo que é.

SE QUISER PODE ASSINAR AQUI

Jogos Vorazes

(The Hunger Games)

Uma sociedade pós apocalíptica faz parte do cenário dos best-sellers de Suzanne Collins, cujos títulos originais são: “The Hunger Games”, “Catching Fire” e “Mockingjay”. Querido pelos americanos no momento e com reflexo cultural para o Brasil, conhecido por exportar outras grandes franquias como a série Crepúsculo e Harry Potter, Jogos Vorazes entra em cena.

Os doze distritos restantes no “mundo” são responsáveis por enviar um casal de jovens para o sacrifício uma vez ao ano para dar exemplo à sociedade corrompida pelas revoltas e crises sócio financeiras.

Nesses jogos, vinte e quatro adolescentes são escolhidos de bandeja para a morte, um roteiro vindo do livro, ficção carregada de violência, adaptada ao cinema com formato infanto-juvenil por conta da censura, de inicio nos causa estranheza pelo ar excêntrico exagerado disfarçando a falsidade de uma ideologia falida.

O filme nos mostra a história de Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence), bela escolha para protagonista, que ao ver sua irmã mais nova escolhida para morte, se oferece para representar seu distrito na competição em companhia de Peeta Melark (Josh Hutcherson), seu vizinho de infância. São levados então, para a preparação dos Jogos, na capital.

Talentosa e destemida por ser de uma origem pobre Katniss e seu arco e flecha são um dos principais entretenimentos do filme, que às vezes perde-se um pouco no enredo repleto de situações mitológicas e com um leve tom de exagero e cafonice.

O sistema totalitário dos qual os personagens vivem apresenta uma sociedade fútil à primeira vista sedenta por violência, uma espécie de reality show da vida real. As cenas de ação dão um toque a mais para o filme apesar dos exagerados cães de caça (spoiler) … O romance mantém o filme pronto para uma continuação e podemos esperar mais de “Em Chamas” e “A Esperança”, dois títulos prometidos para os cinemas.

Jogos Vorazes é o duelo realista apresentado como o sucessor de Harry Potter e A Saga Crepúsculo para a indústria americana, mas pode não acontecer como esperado… vide A Bússola de Ouro e as Crônicas de Nárnia.

Aguardem os próximos tiros de canhão.

®NOVA Festival de Cultura Contemporânea

Nunca tinha ouvido falar do NOVA Festival de Cultura Contemporânea!

Ele acontece simultaneamente em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte Barcelona até 31 de maio.

Trata-se de uma experiência única, que traz a diversidade cultural da arte contemporânea com o uso de cores, luzes, texturas, música, design, composições artísticas colaborativas e integradas. Além disso, serão 50 apresentações de shows musicais e a participação de mais de 100 artistas nacionais e internacionais e, aproximadamente, 100 horas de cinema.

Os custos para visitação variam da seguinte forma: shows custam R$ 20 e valem para cada dois shows por noite. Já exposições, painéis etc. você tem duas opções: R$ 4 por dia ou R$ 15 pelo ingresso especial para todos os dias da mostra.

Fiquei sabendo pela KLM companhia aérea, que vem apoiando diversas intervenções culturais além do ®NOVA Festival de Cultura Contemporânea, apoia também a Bienal de São Paulo, Design Week e o painel de arte urbana assinado pelo artista Daniel Melim, em parceria com a galeria Choque Cultural.

Boris Hoppek no MIS

Acho que vale a pena a visita, vou tentar dar um passada e depois deixo minha impressão aqui. Sempre bom saber e divulgar ;)